domingo, 5 de abril de 2015

Português cria velas a partir de óleo alimentar



Durante anos, Mário Rui Silva era um típico trabalhador de multinacional, sendo o seu maior cliente uma empresa de óleos alimentares. À medida que o seu conhecimento da empresa foi aumentado, uma coisa tornou-se clara: a elevada pegada carbónica  do negócio dos óleos alimentares, um “problema sem solução” que Mário acabou por tornar em oportunidade.
“Pensei: e se conseguir dar uma solução aos óleos, algo que apaixone e que leve as pessoas a apaixonarem-se pelos óleos”, explicou o gestor ao Economia Verde.
Esta visão, que se baseou numa âncora ambiental para fomentar o sucesso económico, rapidamente se tornou na Oil2Wax, a empresa por trás da The Greatest Candle: velas coloridas e perfumadas feitas a partir de óleo para fritar batatas.
O produto tem a sua génese na garagem de Mário, a partir de várias experiências até chegar à fórmula certa. E a proposta é simples: pegar no óleo e misturar-lhe umas colheres de um pó, levar uns minutos ao micro-ondas, espetar um pavio e deixar arrefecer. O kit da The Greatest Candle custa €19 e tem o material necessário para iluminar um local durante 40 horas.
Cada embalagem dá para fazer seis velas, sendo todos os pós feitos à base de produtos naturais. O kit da The Greatest Candle acabou por ser eleito o melhor produto no Salão de Decoração Internacional de Paris.
Todos os produtos são fabricados em Portugal e testados em laboratórios, sem recurso a animais. As velas são vendidas em Itália, França, Bélgica, Holanda e Reino Unido. Os portugueses, porém, apenas a podem comprar neste site.
Notícia e foto retiradas de Green Savers.

28 comentários:

  1. Que coisa tão boa, Ana! :-)
    Velas no micro-ondas com óleo alimentar usado!!! YES! :-)
    Bom para o ambiente e para iluminar a nossa casinha com velas feitas por nós! Altamente!!! :-D
    Grata pela partilha! :-)
    abreijos,
    Sónia

    ResponderEliminar
  2. BOA NOITE ANA
    Que maravilha essa invenção e bem economica. Que chegue logo aqui no Brasil.Um abraço. Vim te fazer um convite para conhecer meu cantinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada!Irei conhecer com certeza! Um abraço

      Eliminar
  3. Mário Rui Silva teve , literalmente, uma ideia luminosa. Soube dar atenção àquela voz interior que tudo sabe e o inspirou...
    Ah! Emília, bom que você esteve no Brasil matando a saudade.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  4. Emília, deixo aqui, um beijo com som de samba pra você! rsss

    ResponderEliminar
  5. Emília, deixo aqui, um beijo com som de samba pra você! rsss

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde, bem...é necessário progredir nas ideias, estagnar as mesmas é perca de tempo ou conformismo, Parabéns ao Mário Silva pela sua criação e o obrigado à senhora por divulgar.
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estagnar não é nada a nossa filosofia! N`s somos a favor da mudança! Obrigada! É esse o espírito que tentamos fomentar!

      Eliminar
  7. A prova que o empreendorismo também pode ser verde :)
    Só tem uma questão: o facto de ser fabricado em Portugal, mas não ser vendido cá. O facto de o produto ter que percorrer quilómetros e quilómetros para chegar ao seu destino, perverte um pouco o seu sentido ecológico.
    Pena não ser vendido por cá :(
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Querida amiga, o que vale aos portugueses é a sua capacidade inventiva.
    Também nos sabemos ir "desenrascando" dos percalços da vida.
    Bjs. e desejo que esteja bem.
    Bom fim de semana.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  9. que legal isso
    artesanatodeluxo.blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. ✿゚ه° ·.
    Olá!
    Ideias brilhantes como essa me faz acreditar que esse mundo ainda tem jeito.
    É preciso boa vontade de todos, principalmente vontade política.

    Muita paz e tudo de bom!
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    ❀✿゚ه

    ResponderEliminar
  11. Ideia fabulosa!!! E ainda dura 40 horas!! Reaproveitar para não destruirmos mais nosso planeta.
    Aproveito e fico com você aqui.

    Bjs

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
  12. A criatividade humana não tem limites.
    Bj

    ResponderEliminar
  13. Estive por aqui.
    E vi que a postagem já tem um ano

    Felicidades
    MANUEL
    7/3/2016

    ResponderEliminar
  14. Parabéns ao inventor... português!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  15. Olá, boa noite!
    Hoje venho
    simplesmente desejar-lhe uma excelente Páscoa!
    Bjssss

    ResponderEliminar
  16. A capacidade inventiva do ser humano !...

    Felicidades
    MANUEL

    ResponderEliminar
  17. deixo el meu blog de poesies per si vols visitar.lo gracies.
    http://anna-historias.blogspot.com.es

    ResponderEliminar
  18. Ei Emília, boa noite.
    Grata por nos ler la no Espelhando,
    e sim Daniel Costa é o que você conhece
    na blogsfera.
    Ele é um amigo querido meu e do
    Brasil.
    Bjins
    Catiaho Alc.

    ResponderEliminar
  19. Super interessante deve ser bem agradáveis
    esses produtos.
    Adorei conhecer.
    janicce.

    ResponderEliminar
  20. Super interessante deve ser bem agradáveis
    esses produtos.
    Adorei conhecer.
    janicce.

    ResponderEliminar
  21. Lá vai meu barquinho à vela velar a vela do irmão português que à ocasião cria algo que revela ser moderna como àquela feita luz de lampião da antiga geração que revelava-se bela. Luz do óleo da baleia como uma luz de candeia que alumiou Lisboa. Luz da lua que é alheia mas é a luz que semeia Amor ao luar e à toa. Parabéns. Gostei imensamente. Laerte.

    ResponderEliminar
  22. Te envio m blog por si deseas visitarlo gracias.

    ‌https://anna-historias.blogspot.com.es/2016/09/tempesta-destiu.html?m=1

    ResponderEliminar
  23. BOA TARDE EMILIA
    Deve ser super gostoso o cheirinho dessa vela.Uma bela sábado e um domingo feliz para vc

    ResponderEliminar
  24. Cheguei até aqui através do blog da JANICCE,CASA DE MADEIRA e ao desejar-lhe um feliz 2017, aproveito para dizer que alguma coisa me diz que este ano vamos precisar de muito HUMOR, para aguentar tudo que vem por aí.

    Minha modesta contribuição é um dos meus blogs, HUMOR EM TEXTO, se quiser dar uma olhada, agradeço.

    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
  25. Sabe, sou do tempo em que fazia sabão em casa. Soda cáustica e azeite. Era no tempo da guerra... Os meus cumprimentos!

    ResponderEliminar