sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Mudemos a nossa Atitude!





Olá a todos!

Este artigo que estou a escrever foi inspirado numa conversa que tive com a minha filha mais velha, na passada 5ª feira onde ela me relatava a sua experiência em resultado da grave no metro.
Já de véspera ela barafustava “ outra vez greve no metro…, logo numa 5ª feira o dia em que tenho de levar a cozinha (pois ela leva almoço, “sei o que como e poupo”), a casa de banho (pois é dia de actividades desportivas e tem de tomar banho) e a mala com cadernos, livros… como coincidiu com o dia em que eu tinha de iniciar uma reunião às 7 da manhã não podia levá-la à escola.

Ouvi-a atentamente e no fim disse-lhe: amor vais mais cedo, com calma que vai tudo correr bem!

À noite no regresso ouvia todos os pormenores:
“… Como é que é possível… tanta falta de civismo… respeito. O autocarro ia lotado… eu tentava não apertar uma menina pequenina que estava à minha frente, e vem um senhor aos berros “ cheguem-se à frente tem muito espaço” que teve o descaramento de propósito com as duas mãos me empurrar e estatelei-me em cima das pessoas!... Mãe passei-me… (nesta fase até me encolhi com o que ela me ia contar que tinha feito J)… Levantei-me, pedi desculpa às pessoas onde tinha caído e virei-me para ele e disse: Oiça lá, o senhor tenha mas é calma! Porque é que me empurrou?! Todos nós estamos nervosos, todos temos horários a cumprir… tenha mas é calma e alguma educação e civismo! Tenha calma! Mãe disse-lhe isto tudo e nem disse uma asneira ou fui mal-educada J (nesta altura da conversa já o meu orgulho estava noutro planeta qualquerJ)

E continuou… “bem cheguei ao estádio meia hora antes da aula! Fizemos as actividades todas, quando o professor diz mais duas voltas ao estádio!... fritei… e disse: professor, levantei-me às 5 da manhã, apanhei dois autocarros… passei por uma situação horrível… estou nervosa e cansada, cheguei assim como os meus poucos colegas 5 de 30 a horas, ainda temos de voltar para a escola, tenha pena de nós! Ao que o professor respondeu, tens razão Carolina, vão tomar banho!”

A felicidade dela era evidente com os feitos do dia J e o meu orgulho era abismal! Mas o que mais me marcou foi estar a ver de caras o retorno de que afinal os nossos valores, o respeito, o ser e todas as ferramentas que passamos aos nossos filhos e outros com quem lidamos, na hora H revelam as suas atitudes perante as situações!

Porque vos estou a contar isto?! Porque encaixei toda esta experiência em toda a Indignação e alguma revolta que sinto com as últimas notícias dadas pelo nosso governo!
Milhões de Portugueses estão indignados, sofridos, revoltados…

E eu pergunto-me: O que é que vamos/estamos a fazer de diferente?

Sim sou Patriota, Amo e Acredito no meu País! Adoro “este cantinho à beira-mar plantado”, no qual só vejo as coisas boas: as pessoas, a cultura, a gastronomia, o mar, o clima, a humildade, os valores, a coragem, a terra fértil com alta capacidade de produção… e tantas outras coisas que poderia escrever…

Esquecemo-nos que estas coisas boas já nos fizeram em tempos fazer feitos extraordinários! Cabe-nos a nós reescrever a nossa história! Seja individualmente seja colectivamente. Foquemo-nos em soluções, em formas diferentes de ser e agir.

Queixamo-nos do governo… da crise… da poluição… e de outros factos. Sim porque são factos, aos quais não sou alheia, nem estou a menosprezar; também já fiquei desempregada, também tenho filhos para criar, casa para pagar… também vi, com grande mágoa amigos deixarem o seu país à procura de uma oportunidade melhor… não considerem quem estiver a ler que estou a ser insensível… não, pelo contrário, é apenas o meu grito de indignação e uma grande vontade de despertar consciências!

O governo fomos nós (povo) que o elegeu… o planeta está saturado… mas apenas alguns se preocupam com sustentabilidade, de todas as suas formas... abandonamos os nossos idosos… os nossos animais… já foram criados meios de transporte a energia solar e outros… somos bons, somos criativos!...

Voltamos agora a ter manifesto “interesse” pela agricultura… mas em tempos recebemos dinheiro, para não produzir!

Aderimos ao consumo desenfreado… e aos créditos pessoais… queixamo-nos do nosso sistema educacional… defendo que o mesmo é inusitado… mas não ajudamos os professores que se esforçam e se dedicam, nas acções em que estou ou já estive envolvida nesta área, numa turma de 30, aparecem com sorte 10 ou 15 pais… bolas! Será que sou eu que estou a ver as coisas mal?! Hum… não me parece!

As doenças aumentam… mas os cuidados que temos com a alimentação… exercício físico, Relaxamento, meditação entre outros…, muitas vezes parece que são vistos “como obra do diabo”… desculpem vou parar a lista J

Nada fazemos de diferente!

Olhemos para o passado… mas apenas para identificar o que podemos fazer de diferente e agir em direcção a isso, com força, empenho, focus e vontade!
Quando estivermos com outra pessoa, vamos realmente ouvi-la, olhar para ela e demonstrar interesse nela!
Nós, os nossos filhos, sobrinhos, enteados, afilhados e afins serão os futuros líderes, governo, gestores, directores e outros do nosso País!

Em vez de nos focarmos no que está mal e que não podemos mudar.
Por isso deixo a todos incluindo a mim mesma a questão:

O que posso criar e aumentar o foco para criar a semente de Reinventar um Portugal mais Risonho?!

Bem Hajam

Mónica Fernandes


12 comentários:

  1. Sempre bem Mónica :-)
    É verdade que perdemos demasiado tempo a queixar-nos e pouco a agirmos.
    E é com alguma tristeza que constato que a gratidão é algo que não faz parte da nossa cultura e educação(da minha fez)
    Quantas pessoas existem que não têm acesso a alimentos e água potável?
    E nós queixamo-nos quando a mais pequena coisa corre mal!
    É bom ver que existem seres humanos como tu que conhecem a gratidão e contribuem para um mundo melhor e além do mais educaste também os teus filhos neste sentido :-)
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ana :)
      Tento dar o meu melhor; já que não podemos mudar os factos, podemos mudar a nossa atitude e as nossas decisões.

      Beijos

      Eliminar
  2. Concordo plenamente, Monicas e sempre pensei assim; compete-nos também a nós fazer algo pelo nosso país e isso começa em casa com a educação que damos aos nossos filhos desde pequeninos; não podemos reclamar da educação que recebem na escola, pois não é essa a função dela; criticamos muito os professores, mas não os ajudamos nada na tarefa de cuidar das nossas crianças. Se estivesse no seu lugar também ficaria com um orgulho enorme pela atitude da sua filha. Aliás também já tive situações dessas e fiquei contente por saber que estou a contribuir da melhor forma possível para um Portugal melhor.Parabéns, Monica e obrigada por este momento de reflexão. Um beijinho
    Emília

    ResponderEliminar
  3. Cada um contribindo individualmente
    ajuda em certos aspectos, mas no
    momento presente é preciso haver
    uma grande força mobilizadora DE
    TODOS e não só dos trabalhadores
    ou reformados.
    Um beijo
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  4. Sabes Mónica, já não consigo manter a campanha do Reinvestir em Portugal activa porque, honestamente, estou farta da atitude suicida deste governo...
    Os portugueses são tudo o que me importa, não a UE nem as aparências perante quem nos pôs a corda ao pescoço.

    É preciso uma atitude positiva, fazer algo de diferente, por nós todos e pelos nossos filhos e futuras gerações, mas não sei como o fazer neste momento...

    Manda aí umas ideias, pede à tua fabulosa filha (enchi-me de orgulho contigo!) que opine também e vamos lá mudar isto!!! :-)

    Beijos grandes,
    Sónia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sónia, é precisamente nisso que acredito, a alusão à política foi apenas a questão central em que todos neste momento somos "envolvidos".
      Acredito também que todos nós podemos Mudar o Mundo, e a massificação de novas atitudes não deve tardar e trará mais-valias!
      Por vezes a demora está relacionada com a resistência do ser humano à Mudança tão necessária e a única forma de crescer. No que puder ser útil vou dinamizar algumas ideias por aqui e posts novos.

      :)
      Beijinhos Grandes
      Mónica

      Eliminar
  5. Olá Mónica,
    Foi com muito prazer que descobri o teu blog através do teu comentário :). Sorri ao ler as tuas palavras, um sorriso de alegria de alma. Gosto do teu pensar e agir. Fica com um grande Xi.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria,
      Muito Obrigada e no que puder ser útil dispõe :)

      Fica Bem

      Beijo Grande

      Eliminar